terça-feira, 15 de novembro de 2011

Amor & Outras Drogas

"Para que resistir?"
São os anos 90, e o mulherengo Jamie Randall (Jake Gyllenhaal) largou a faculdade de medicina para trabalhar em uma loja de eletrônicos, como que competindo com o pai para mostrar-se no controle de sua própria vida. Mas Jamie acaba sendo despedido da loja, e passa a vender produtos bem menos inofensivos quando entra para o time de representates da gigante famacêutica Pfizer. Somos então apresentados ao inescrupuloso mundo das prescrições de medicamentos tarja preta, porém de maneira leve, sem entrar nas implicações sócio-políticas desse mercado - ficando bem distante de O Jardineiro Fiel, para citar um exemplo. A falta de ética é usada para efeito cômico em diálogos e os personagens obedecem a um único objetivo: fazer com que médicos receitem o medicamento da Pfizer ao invés do concorrente. É o momento do boom do Viagra. 
Entra em cena Maggie Murdock (Anne Hathaway), personificando uma das fantasias masculinas como a garota que quer só sexo, dispensando as complicações de um relacionamento - fachada que proporciona escape fácil, evitando assim o risco da dor que todos corremos ao amar. 
Quando a personagem de Hathaway deixa de bancar a durona e abandona o discurso do sexo casual, admitindo sua fragilidade e insegurança, o romance com Gyllenhaal passa a funcionar muito bem e o casal encontra sua química. Hathaway também parece muito confortável com todas as cenas de nudez do roteiro.
Amor e Outras Drogas tem uma narrativa muito interessante, contruindo personagens que cativam a plateia e uma linda história de amor mas, chegando ao final, o roteiro vai se entregando a um dos finais mais piegas do cinema romântico dos últimos tempos. Há certos desfechos fantasiosos e simplistas que plateias atuais não engolem mais. 
Também fica o desejo por mais referências da década de 90, especialmente na trilha sonora. Mesmo com o amplo uso de pagers, com o baseado, e com o figurino grungeiro de Hathaway - com direito a macacão, jeans rasgado e camisa de flanela xadrez -, a ambientação noventista não fecha sem a música certa. A rápida cena da "Macarena" é inspirada.
>>Trailer do Filme <<
>> Fontes <<
http://www.adorocinema.com
http://omelete.uol.com.br
http://www.youtube.com

5 comentários:

  1. Oi florzinha!!!

    Gostei do seu cantinho viu, parabéns pelo seu trabalho aqui!!

    Aproveito e te convido, oh tem 4 SORTEIOS no meu blog, participe amada, se jogue na sorte!!

    Ótima semana viu!

    Beijinhos e fique com Deus

    www.ohlouka.com

    ResponderExcluir
  2. Love it!

    xx
    http://eugenemarseille.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá flor passando pra conhece seu blog , e adorei tudo vc esta de parabéns estou seguindo vou adora ter vc no meu blog beijos flor..
    e aproveita para convida a participa do super mega sorteio que esta rolando ...
    http://rosanadicasfemininas.blogspot.com/2012/01/sorteio-entre-blogueiras.html

    ResponderExcluir
  4. Gostei da dica, Mírian. Vou dar sempre uma passadinha por aqui. Adoro filmes!
    Tem um selinho p/ vc lá no meu blog:
    http://futilidadeinutilidade.blogspot.com.br/
    Bjs,
    Milla

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário! Abraços.

Recent Posts

Arquivo do blog