terça-feira, 15 de novembro de 2011

Amor & Outras Drogas

"Para que resistir?"
São os anos 90, e o mulherengo Jamie Randall (Jake Gyllenhaal) largou a faculdade de medicina para trabalhar em uma loja de eletrônicos, como que competindo com o pai para mostrar-se no controle de sua própria vida. Mas Jamie acaba sendo despedido da loja, e passa a vender produtos bem menos inofensivos quando entra para o time de representates da gigante famacêutica Pfizer. Somos então apresentados ao inescrupuloso mundo das prescrições de medicamentos tarja preta, porém de maneira leve, sem entrar nas implicações sócio-políticas desse mercado - ficando bem distante de O Jardineiro Fiel, para citar um exemplo. A falta de ética é usada para efeito cômico em diálogos e os personagens obedecem a um único objetivo: fazer com que médicos receitem o medicamento da Pfizer ao invés do concorrente. É o momento do boom do Viagra. 
Entra em cena Maggie Murdock (Anne Hathaway), personificando uma das fantasias masculinas como a garota que quer só sexo, dispensando as complicações de um relacionamento - fachada que proporciona escape fácil, evitando assim o risco da dor que todos corremos ao amar. 
Quando a personagem de Hathaway deixa de bancar a durona e abandona o discurso do sexo casual, admitindo sua fragilidade e insegurança, o romance com Gyllenhaal passa a funcionar muito bem e o casal encontra sua química. Hathaway também parece muito confortável com todas as cenas de nudez do roteiro.
Amor e Outras Drogas tem uma narrativa muito interessante, contruindo personagens que cativam a plateia e uma linda história de amor mas, chegando ao final, o roteiro vai se entregando a um dos finais mais piegas do cinema romântico dos últimos tempos. Há certos desfechos fantasiosos e simplistas que plateias atuais não engolem mais. 
Também fica o desejo por mais referências da década de 90, especialmente na trilha sonora. Mesmo com o amplo uso de pagers, com o baseado, e com o figurino grungeiro de Hathaway - com direito a macacão, jeans rasgado e camisa de flanela xadrez -, a ambientação noventista não fecha sem a música certa. A rápida cena da "Macarena" é inspirada.
>>Trailer do Filme <<
>> Fontes <<
http://www.adorocinema.com
http://omelete.uol.com.br
http://www.youtube.com

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

No Ritmo da Dança

Diretor: Randa Haines
Título: No Ritmo da Dança
Título Original: Dance with Me
Roteiro: Daryl Matthews
Gênero: Drama / Romance / Musical
Ano: 1998

Quando o charmoso cubano, Rafael Infante (Chayanne), chega a Houston, sua energia e entusiasmo imediatamente trazem vida nova ao decadente estúdio de dança Excelsior. Mesmo tendo seu proprietário, John Burnett (Kristofferson), se cansado da rotina das danças, o estabelecimento consegue sobreviver, apoiado pelos sonhos de seus alunos e professores. Rafael é contratado como auxiliar, mas não demora muito para ganhar a confiança de seus patrões e revigorar suas aspirações. Eles começam a levar a sério as palavras que estão estampadas na parede do estúdio: "Dançar é meu sonho." Mas um estúdio não se recupera facilmente. No Excelsior, Rafael conhece Ruby (Williams), uma mulher bonita, porém emocionalmente fria. Ruby é uma instrutora de dança determinada a recuperar sua posição como a melhor competidora profissional e internacional de dança latina de salão. Como uma aluna aplicada que sabe todos os movimentos, Ruby resiste à atração que sente pelo novato, cujo estilo de dançar, vibrante e entusiasmado, mas pouco acadêmico, parece espontâneo demais e, de alguma forma, inferior ao dela. Logo, o amador está ensinando à profissional como se libertar de seus métodos rígidos e realmente sentir a música. Com medo de que a honestidade e sensualidade de Rafael possam afligir seu coração, Ruby decide ir para o campeonato de dança de Las Vegas com seu antigo parceiro e ex-amante. Rafael a segue e no auge da competição internacional o romance entre os dois finalmente acontece. Ruby aprende o que Rafael sempre soube: algumas vezes a coisa mais importante não é seguir o ritmo do parceiro, mas do coração.

                                               Minha Cena Favorita > > Clique na Imagem
Música latina dá o clima para o romance em No Ritmo da Dança - No Ritmo da Dança, de Randa Haines, usa a velha mistura de salsa, sedução enlatada, uma série de clichês e um astro pop dançarino para conquistar o público da América Latina. Vanessa Willians - a ex-Miss EUA que canta, dança e atua em filmes de ação – é Ruby, uma mulher desiludida coom o fracasso de sua carreira, que dá aulas de dança latina por obrigação em um clube chamado Excelsior. Um belo dia, aparece na escola um imigrante cubano chamado Rafael Infante. Ele é interpretado por Chayanne, um cantor praticamente desconhecido aqui no Brasil, clone de Ricky Martin, que tem feito um sucesso considerável com o CD Solamente Tu Amor. Os encantos do jovem cubano tiram Ruby do sério e os dois começam a viver um tórrido caso de amor, em que Rafael ensina a metódica Ruby a sentir a música com o coração.

No Ritmo da Dança (Dance With Me).
1. Magaienha - Sergio Mendes
2. Heaven's What I Feel (Dance Remix) - Gloria Estefan
3. You Are My Home - Vanessa L. Williams & Chayanne
4. Jibaro (Dance With Me '98 Remix) - Electra
5. Fiesta Pa'Los Rumberos - Albita
6. Want You, Miss You, Love You - Jon Secada
7. Jazz Machine - Black Machine
8. Echa Pa'Lante (Spanglish Cha-Cha Mix) - Thalia
9. Atrevete (No Puedes Conmigo) - DLG (Dark Latin Groove)
10. Eres Todo En Mi (You're My Everything) (Salsa) - Ana Gabriel
11. Refugio De Amor (You Are My Home) (12' Remix) - Vanessa L. Williams & Chayanne
12. Tres Deseos (Three Wishes) (12' Remix) - Gloria Estefan
13. Patria - Ruben Blades
14. Pantera En Libertad - Monica Naranjo
15. Suavemente (Tropical Spanglish Mix) - Elvis Crespo 

Fontes >>
www.semprefilmes.com
www.webcine.com.br
www.youtube.com/

domingo, 30 de outubro de 2011

Lendas da Paixão

O Filme de hoje é um clássico do cinema, sendo muito prêmiado como: melhor filme do gênero drama, melhor atuação de Brad Pitt, melhor trilha sonora e melhor direção de arte. Esse filme conta com atuação bilhante de Anthony Hopkins, como líder da renomada família Ludlow. Esse filme relata histórias de família, paixão, ciúme, amor e orgulho fazem parte da trama. Vale à pena conferir!
O Trecho do Filme >> Casamento de Tristan e Isabel

Título original: (Legends of the Fall)
Lançamento: 1994 (EUA)
Direção: Edward Zwick
Gênero: Drama
Status: Arquivado

O filme conta a história de três irmãos, com destinos distintos cada qual. Alfred, o mais velho, é um homem reservado e sério, Tristan, o irmão do meio, é selvagem e valente, e o caçula Samuel, é frágil e é constantemente protegido pelos seus dois irmãos mais velhos. Com a chegada da noiva de Samuel, a intrigante Susannah, eles acabam despertando fortes sentimentos de afeição por ela. Em meio a todo esse dilema, os irmãos acabam se tornando rivais, tendo que conviver da melhor maneira possível, com os eternos laços de sangue que os unem, descobrindo que por causa dele, jamais conseguiriam deixar de se amarem, independente de qualquer situação que lhes ocorra.


Trilha Sonora >> Ouvir

Fontes:

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

No Mundo da Lua

Diretor: Robert Mulligan
Produção: Mark Rydell
Roteiro: Jenny Wingfield
Fotografia: Freddie Francis
Trilha Sonora: James Newton Howard
Ano: 1991
País: EUA
Gênero: Drama

Uma garota de 14 anos chamada Danielle (Reese Witherspoon) se apaixona por um rapaz mais velho, Court Foster (Jason London), que, por conseguinte, se apaixona por sua irmã mais velha, Maureen (Emily Warfield), que sabe da paixão de sua irmã mais nova e, ainda sim, se envolve com Court. Porém, num dia em que Maureen e Court estão juntos, Court esquece o seu chapéu num ramo de uma arvore, ele volta para o trator e só depois vê o chapeu pendurado no ramo. Ele tenta alcançar o chapeu em cima do trator, mas acaba caindo e o trator passa por cima dele. Sua mãe leva o seu almoço quando vê o trator sem ninguém e percebe que algo aconteceu. Dani acaba de chegar a casa com os seus pais e a sua irmã recém-nascida, quando chegam em casa percebem que Maureen não lá está. Dani sai para o quintal e vê Maureen chegando com a camisola desarrumada e percebe que Maureen esteve com Court e sai a correr. Dani, ao afastar-se, vê a mãe de Court a gritar o seu nome e a chorar em cima do seu corpo. Dani volta a correr para casa e avisa o seu pai. Este volta umas horas depois e dá a perceber que Court morreu. Dani sofre muito e não fala com sua irmã, Maureen, que, por sua vez, também está a sofrer. No final, Dani vai ao cemitério visitar a campa de Court e vê sua irmã, Maureen, a chorar sobre a campa. Dani vai ter com a irmã e apoia-a. Em seguida, Mostra os pais de Dani em sua cama olhando lá para fora, vendo Maureen a arrumar o cabelo de Dani, e elas a conversarem, a dizerem que sempre irão falar uma com a outra.

Gosto muito desse filme, ele trás os amores aflorados da juventude, o despertar do primeiro amor, o primeiro beijo, a primeira decepção, a importância da família. E também revela o grande talendo de Reese Witherspoon, sua primeira aparição nas telinhas do cinema. A cena que escolhi é o 1º beijo. É uma linda história. Vale à pena conferir.

Trailer do Filme

Fontes:

domingo, 9 de outubro de 2011

Casa Comigo?

O que você faria se sua casa estivesse pegando fogo e você tivesse apenas 60 segundos para pegar aquilo que fosse mais importante para você e sair antes que o fogo consumisse tudo? 

Na charmosa comédia ‘Casa Comigo’, Amy Adams é Anna. Uma sofisticada decoradora de apartamentos de alto padrão que não quer passar mais um aniversário de namoro sem um anel de compromisso. Quando seu namorado Jeremy (Adam Scott), um renomado cirurgião médico, viaja a trabalho para Dublin, Anna vê umaoportunidade para pedi-lo em casamento. Ela inspira-se em uma tradição Irlandesa, em que as mulheres pedem os namorados em casamento no ano bissexto. Mas uma tempestade impede que o avião de Anna aterrisse em Dublin, a deixando em uma pequena cidade. Uma vila sem trem ou ônibus. O único meio de transporte é de carro e a única pessoa que se oferece para levá-la ao seu destino é Declan (Matthen Goode), o bonitão gerente da pousada. Ao longo da travessia pelas belas paisagens do país, Anna e Declan viverão situações inesperadas que os aproximarão cada vez mais um do outro. Um filme suave, delicioso e romântico.  

Depois de tanto esperar pelo enfim sonhado anel de noivado, Anna acaba sentindo o peso do atual relacionamento e acaba se questionando se realmente deveria levá-lo adiante. O tão sonhado anel acaba sendo apenas pré-requisito para uma conquista material. Anna acaba descobrindo o significado do verdadeiro amor em um completo estranho que a faz perceber as importância dos pequenos detalhes e das coisas simples. É uma comédia romântica divertidíssima, a cena que escolhi para mim, foi no exato momento em ela descobre que acabou se envolvendo pelo encantador Declan, e percebe também que do mesmo modo, ele já está envolvido. Nessa cena quando ele vê o ônibus partindo é como se perdesse tudo, e ao olhar para Anna, recebe tudo novamente. Acho essa cena a mais marcante do filme. 



Trilha Sonora











"I'll Tell My Ma" 
"The Irish Rover"
"More and More of Your Amor" 
"Day To Day" 
"Waltz With Anna" 
"Patsy Fagan"
"Within a Mile of Home"
"Buffalo Gals"
"A Pint for Breakfast"
"Leaping Lizards"
"The Staunton Lick"
"Dream a Little Dream of Me"
"Only Love Can Break Your Heart"
"Never Forget You"
"You Got Me"

Fontes:
http://www.epipoca.com.br
http://www.youtube.com

domingo, 2 de outubro de 2011

Marcelino Pão & Vinho

"Ternura e emoção numa linda história de Fé."
Hoje trouxe um clássico dos anos 50, assisti muitas vezes esse filme na minha infância, descobri esse filme através de minha Mãe, que sempre contava essa história. É uma história emociante e muito especial para mim. Uma história de amor e Fé. Não deixem de assistir. Na próxima postagem indico mais outro clássico mais dos anos 70, também maravilhoso.
Marcelino Pão e Vinho é um filme espanhol de 1955 baseado no famoso livro de mesmo nome escrito por José María Sánchez Silva. Rodado na Espanha e dirigido pelo diretor húngaro Ladislao Vajda, este filme sensível foi capaz de sobreviver aos anos, e interessar uma fatia expressiva de público em várias gerações. 
Inegavelmente é bem feito e cumpre com competência sua função de divertir o público, informando-o a importâmcia da fé. Um fato interessante do filme, é a presença do grande ator espanhol Fernando Rey. Um dos grandes sucessos de bilheteria dos anos 50. 
O filme foi reconhecido nos mais importantes festivais de cinema do mundo e foi um grande sucesso popular ao redor do mundo, arrebatando grandes bilheterias e levando multidões às salas de cinema da época, inclusive no Brasil. A História foi adaptada para desenho animado em 26 episódios que no Brasil, foram exibidos pelo SBT no programa Bom Dia & Cia.
Um frade franciscano conta para uma menina doente a lenda de Marcelino, um bebê que foi deixado na porta do mosteiro e criado pelos religiosos. Após frustradas tentativas de entregá-lo para adoção, acaba sendo criado pelos doze frades franciscanos. Marcelino cresce fazendo travessuras e levando todos no convento à loucura com sua desobediência e imaginação; mediante a solidão e a falta de crianças de sua idade para brincar, se diverte inventando apelidos para os frades, cria um amigo imaginário chamado Manuel, inventa histórias inacreditáveis. Uma das histórias que relata, porém, desafia a curiosidade dos religiosos, que a resolvem conferir pessoalmente, constatando com surpresa o divino poder da inocência, e Marcelino se torna o protagonista de um milagre que marcará para sempre o vilarejo espanhol onde ocorre a história.

Pablito Calvo (1948-2000)
Pablo Calvo Hidalgo, o Pablito Calvo, foi ator e engenheiro industrial. Nascido em Madrid, em 1948, faleceu em Torrevieja (Alicante), em 02 de fevereiro de 2000. Ator espanhol eternizado por seu personagem no filme Marcelino, Pão e Vinho (Marcelino Pan y Vino), rodado em 1954. Poucas fitas da Europa do pós-guerra fizeram a platéia chorar quanto esta produção, que conta a lacrimejante história de um órfão encontrado na porta de um mosteiro e criado por doze frades. O pequeno Marcelino se apega a uma imagem de Cristo, trava diálogos com ela e oferece todos os dias pão e vinho. Como recompensa à devoção da criança, Jesus leva Marcelino ao encontro da mãe, no céu. Um estrondoso sucesso comercial na carreira nada brilhante do diretor húngaro Ladislao Vadja, exilado na Espanha, que conseguiu a façanha de arrebatar uma menção especial em Cannes por um filme que não faz o gênero do festival. Nascido num bairro pobre de Madri, seu pai era encarregado de obras quando o menino, na época com cinco anos, foi escolhido entre cinco mil pretendentes ao papel de Marcelino. 
Sem sua atuação ingênua e cativante, o filme dificilmente teria alcançado tanto êxito, a ponto de se tornar um cult católico. Em 1958, aos nove anos, Pablito esteve em visita ao Brasil e atraiu toda a atenção do público e da imprensa, mas decepcionou pelo gênio temperamental. Durante a recepção oferecida pela embaixada da Espanha, permaneceu apenas 19 minutos, não deu uma só palavra e sorriu apenas uma única vez, ao ser beijado por Renata Fronzi. No Palácio do Catete, não deu atenção ao presidente Juscelino Kubitschek, se recusando a responder às suas perguntas. Famoso e mimado, esteve no Rio e São Paulo e não deixou boa impressão. Até 1962, Calvo ainda faria outros sete filmes direcionados ao público infantil, entre eles, O Garoto e o Vagabundo e Totó e Marcelino. Entretanto, nos últimos trabalhos, teve que ser dublado por uma mulher para esconder sua voz que se transformava. Mais tarde, formou-se em Engenharia Industrial e passou a dedicar-se a atividades imobiliárias e hoteleiras na cidade de Torrevieja, na costa da Espanha. Afirmava não sentir saudades dos tempos de ator. Pablito Calvo faleceu aos 50 anos, em 2 de janeiro de 2000.

É possível também, assistir a essa linda história de Fé, pelo YOU TUBE pelo link: 


Fontes:

domingo, 25 de setembro de 2011

Diário de uma Paixão

Esse filme é simplesmente maravilhoso, o que mais gosto nos personagens de Rachel McAdams é a intensidade com que ela atua nos filmes, é completamente envolvente. Eu assisti muitas vezes esse filme, é emocionante!

"Por trás de todo grande amor, existe uma grande história."

Com toda certeza é de uma talento imensurável. Esse filme é baseado em um dos famosos livros de Nicholas Sparks, 'Diário de Uma Paixão'. A trilha sonora também é perfeita, tudo nesse filme se encaixa. Vale à pena conferir. 

Título original: (The Notebook)
Lançamento: 2004 (EUA)
Direção: Nick Cassavetes
Gênero: Romance

Numa clínica geriátrica, Duke, um dos internos que relativamente está bem, lê para uma interna (com um quadro mais grave) a história de Allie Hamilton (Rachel McAdams) e Noah Calhoun (Ryan Gosling), dois jovens enamorados que em 1940 se conheceram num parque de diversões. Eles foram separados pelos pais dela, que nunca aprovaram o namoro, pois Noah era um trabalhador braçal e oriundo de uma família sem recursos financeiros. Para evitar qualquer aproximação, os pais de Alie a mandam para longe. Por um ano Noah escreveu para Allie todos os dias mas não obteve resposta, pois a mãe (Joan Allen) dela interceptava as cartas de Noah para a filha. Crendo que Allie não estava mais interessada nele, Noah escreveu uma carta de despedida e tentou se conformar. Alie esperava notícias de Noah, mas após 7 anos desistiu de esperar ao conhecer um charmoso oficial, Lon Hammond Jr. (James Marsden), que serviu na 2ª Grande Guerra (assim como Noah) e pertencia a uma família muito rica. Ele pede a mão de Allie, que aceita, mas o destino a faria se reencontrar com Noah. Como seu amor por ele ainda existia e era recíproco, ela precisa escolher entre o noivo e seu primeiro amor.


Trilha Sonora: Ouvir

Fontes



Recent Posts

Arquivo do blog